Aproximação entre a Ciência e a Sociedade

WILL_8991.jpg
imaterra-simbolo-branco-png.png

o IMATERRA considera importante a ciência ecológica ampliar sua relevância na atual crise ambiental, o que exige lidar com problemas socioambientais, que demandam estratégias complexas, pactuadas e viáveis, e uma atuação na fronteira entre ciência, sociedade e política. E uma das condições para que o conhecimento científico seja usado na prática social de resolução de problemas é que haja uma integração entre o que é produzido pelo cientista e o que é demandado pela sociedade. Contudo, a integração entre o que é produzido pela ciência e o que é demandado pela sociedade pode ser mais efetiva a partir de processos iterativos de engajamento e coprodução entre cientistas de diferentes áreas do conhecimento e grupos de cidadãos envolvidos com os problemas, resultando na produção de um conhecimento robusto e usável pela sociedade ou setor produtivo.

O desafio de compatibilizar a Ciência e os problemas socioambientais da nossa atualidade

Crédito na Foto: Yan Jovita

O estabelecimento de comunidades de prática e coprodução entre cientistas de diferentes disciplinas, tomadores de decisão e cidadãos interessados nos problemas socioambientais demanda a atuação de indivíduos capazes de operar na fronteira entre a ciência e política, e envolve mediação, construção de pontes e a intermediação de conhecimentos (Brokering knowledge). Assim, o IMATERRA atua no âmbito do campo emergente de brokering knowledge (intermediação de conhecimentos), que busca conectar e ampliar o diálogo entre os "produtores" de conhecimento científico e os usuários ou tomadores de decisão, abrangendo atividades relacionadas à agregação de pessoas e construção de redes, identificação de lacunas e necessidades, e a tradução de problemas de política em questões de pesquisa.

Apresentação do IMATERRA NA UFBA

Crédito na Foto: Tatiana Bichara.

Crédito na Foto: Tatiana Bichara.

  • Instagram